Quarta-feira, 22 de Junho de 2011

BOM FIM-DE-SEMANA

A todos os que visitam o Amarelejando desejo boas festividades, deixo-vos com esta música de que gosto muito.

Bom fim-de-semana aqui da Terra do Sol.

 

 

 

amarelejando às 20:16
link do post | comentar | favorito
|

COMEMORAÇÕES DO FERIADO MUNICIPAL

 

 

Feriado Municipal

 

Dia 23 de Junho

 

22h00 - Concurso de Mastros populares em todas as freguesias do concelho de Moura

 

 

Dia 24 de Junho (Feriado Municipal)

 

09.00 - Distribuição de Flores pelas ruas da cidade pelo executivo acompanhado das Bandas Filarmónicas.

09.20 - Distribuição de medalhas aos funcionários (Local:Sala de sessões do edifício da Câmara)

10.00 - Assinatura do Protocolo com a Universidade Aberta, no âmbito da Escola Nacional de Caça, Pesca e Biodiversidade (Local:Sala de Sessões da Câmara Municipal de Moura)

10.30 - Inicio do passeio pelas Ruas floridas com animação pelos meninos do ATL da Associação de Mulheres e Grupo de Acordeonistas dos Leões

11.00 -  Inauguração de exposição de matilde Marçal, seguida de momento musical da responsabilidade do Conservatório (Local:Cantinho da Música)

11.30 - Entrega de mangericos à população (Organização:Junta de Freg de S. João Batista - Local:Praça Sacadura Cabral)

16.00 - Entrega de Prémio ao Melhor aluno do ensino secundário (Organização:Junta de Freg de S. João Batista) - Local:Sala Multiusos da Junta de Freguesia)

18.00 -  Festival do Caracol (Organização: Associação da Comissão de Festas de Nossa Senhora do Carmo - Local:Jardim Dr. Santiago)

22.00 - Desfile e concurso de marchas Populares (Local:Praça de Touros de Moura)

 

Dia 25 de Junho

 

12.00 às 24.00 - Maratona de Futsal (Organização:MAC - Local:Pavilhão Gimnodesportivo)

17.30 - Encontro de Grupos Corais na de Amareleja (Organização:Grupo Coral Masculino da Casa do Povo de Amareleja)

18.00 - Continuação do Festival do Caracol (Organização: Associação da Comissão de Festas de Nossa Senhora do Carmo - Local:Jardim Dr. Santiago)

20.30 - Festival de Marchas na Amareleja (Local:Campo de Futebol das Cancelinhas)

 

Dia 26 de Junho

 

00.00 às 21.00 - Maratona de Futsal (Organização:MAC - Local:Pavilhão Gimnodesportivo)

 

amarelejando às 00:45
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

GRUPO CORAL MASCULINO DA CASA DO POVO DE AMARELEJA

 
 
O Grupo Coral Masculino da Casa do Povo de Amareleja, tem a honra de convidar V.ª Ex.ª para o seu Encontro de Grupos Corais que se realizará em Amareleja no próximo Sábado dia 25 de Junho.
 
Irão participar os seguintes Grupos:
 
Grupo Coral Da Casa do Povo De Santo Aleixo da restauração
Grupo Coral E Etnográfico "As Camponesas" Castro Verde
Grupo Coral Feminino "Espigas Douradas"
Grupo Coral da Casa do Povo de Amareleja
Grupo Instrumental "Os Caleros" Moura.
amarelejando às 00:21
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 21 de Junho de 2011

SANTA MARIA 2011

amarelejando às 23:57
link do post | comentar | favorito
|

II PASSEIO BTT - FESTIVAL DA JUVENTUDE

amarelejando às 23:55
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 12 de Junho de 2011

II FESTIVAL DA JUVENTUDE

 

 

 

PROGRAMA II FESTIVAL DA JUVENTUDE
 
Dia 23 (QUINTA FEIRA)

18h00 - Inauguração do Som de Rua
22h00 - Bailado equestre - flamenco "Ritmo a Caballo", seguido da Marcha das 4 Esquinas (Ver programa próprio)
Local: Praça de Toiros
Org: Verdadeira Festa Lda.

00h30 - Mastro S. João seguido de Dj
Local: Torre do Relógio
Org: Comissão de Festas Santa Maria 2011

Dia 24 (SEXTA FEIRA)

10h00 - Abertura do Som de Rua
22h00 - O regresso da Banda OASIS
23h30 - GROSELHA.COM
01h00 - LOS BALLANTINE'S
03h00 - Baile com GROSELHA.COM
Local: Torre do Relógio

Dia 25 (SÁBADO)

09h00 - II Passeio BTT (ver programa próprio)
Local: Largo do regato
Org: Associação 4 Esquinas
10h00 - Abertura do Som de Rua
21h00 - Festival de Marchas
Marcha da Associação 4 Esquinas
Marcha Associação Sol da Vida - Sto Aleixo da Restauração
Marcha Casa do Benfica de Moura
Marcha Associação de Mulheres Moura Salúquia
Marcha Filarmónica União Mourense "Os Amarelos"
Local: Campo de Futebol das Cancelinhas

22h30 - LET THE JAM ROLL http://www.youtube.com/watch?v=_0TMZSJ_EbY
00h00- Apresentação do Cartaz Santa Maria 2011
00h15 - LIGHTS ON http://www.youtube.com/watch?v=lTjtmN14j1Y&feature=related
Let's glow Party
03h15 - DANIEL K
Local: Torre do Relógio



Dia 26 (DOMINGO)

10h00 - Abertura do Som de Rua
18h30 - Teatro de Fantoches
Concerto de Acordeões
Espaço Literário
Local: Torre do Relógio
Org: A Cargo do Dr. José Pepo
21h00 - ROCK LUSO http://www.youtube.com/watch?v=xBZvp0JxJcs
Local: Torre do Relógio

Durante os dias 24,25,26 haverá actividades de escalada, rappel, slide, circuito de insufláveis, Jogos de Pontaria e Circuito de Ballanzbikes. A participação nestas actividades é livre e decorrerão na Praça da República, Largo General Humberto Delgado e Praceta Dr. Caro Quintiliano.

O BAR ESTARÁ A CARGO DA COMISSÃO DE FESTAS

 

amarelejando às 15:52
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

RITMO A CABALLO EM AMARELEJA

amarelejando às 15:51
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 10 de Junho de 2011

SUA EXCELÊNCIA O SR PRESIDENTE DA REPÚBLICA DESCOBRIU A PÓLVORA

No seu discurso do 10 de Junho em Castelo Branco: "É preciso seguir o exemplo dos Portugêses do Interior". Frases como "qualidade de vida" "aposta na agricultura" "exploração dos recursos florestais" "construção sustentável" marcaram o discurso de sua Excelência. Agora que  a"Náu" está a afundar é que se lembraram do interior.

 

 

Imagem copiada daqui: http://wehavekaosinthegarden.blogspot.com/

 

 

 

amarelejando às 12:48
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

AMARELEJA - PORTUGAL A PÉ

 

Por: Nuno Ferreira, Terça Feira 7 de Junho de 2011

 

http://www.cafeportugal.net

 

Portugal a Pé - «O Ministério da Cultura? Não manda para cá nenhum graveto»

«Abalei do Alentejo/ Olhei para trás chorando/ Alentejo da minha alma/ tão longe me vais ficando». Nuno Ferreira faz uma viagem emocional ao Alentejo encostado à fronteira. Na Amareleja, arredada de todas as notícias, há homens e mulheres plenos de histórias e de cante na voz. O jornalista escuta histórias de abandono e deixa «este canto deserto, envelhecido e esquecido do país, com um nó no estômago».

 

Abril de 2008. As primeiras ruas da Amareleja estendem-se uniformes, as casas em banda de persianas fechadas logo pela manhã, como que preparadas para a hora do calor. Uma mulher cigana, de lenço a cobrir a cabeça, dá de beber aos cavalos junto a um poço com os painéis da recente central solar fotovoltaica como fundo. Onde está agora a central existiu em tempos o aeródromo Cifka Duarte, inaugurado pelo Estado Novo a 30 de Maio de 35. São desse tempo estas quadras: «Oh aldeia de Amareleja, ganhaste o galhardão, ofereceste ao Estado Novo o campo de aviação». O campo, três pistas de terra xistosa e dura, acompanhadas de uma pequena casa para combustível, ainda teve alguma actividade durante a IIª Guerra Mundial. Ultimamente servia de pouso a avionetas de transporte de haxixe para Espanha. 
Graças a Deus estamos em Abril. O termómetro marca uns suaves 27 graus. Amareleja é a terra mais quente e com mais horas de sol do país e das poucas vezes em que é notícia, é-o por causa dos termómetros. «Deu 47,8 ainda o Vitinhas era vivo, há uns 13 anos, até cá veio o Correio da Manhã», disse-me mais tarde um local, dos muitos preparados para dormir no alpendre à noite, caso seja necessário.

Sociedade Recreativa Amarelejense. Um grupo de quatro reformados joga dominó, antes de almoço, na grande e muito alentejana sala principal, uma sala branca, o tecto alto em forro em madeira, as janelas abertas para um pátio que esconjura o calor. Molduras antigas guardam relíquias de outros tempos. Ao fundo, junto à mesa de bilhar, tacos formam um triângulo que rodeia um rádio a válvulas. Ao lado, na parede, um suporte em madeira trabalhada onde assentam os tacos de bilhar, com dois pequenos espelhos e contas rodeia um relógio antigo de parede.

Os quatro jogadores de dominó são os veteranos António Honrado Costa, José Ferreira Cantarinho, António José Ferreira e Manuel Carrilho. «De manhã é o dominó e ao fim da tarde o xito (a malha)». São todos veteranos dos «tempos da miséria» e quase escarnecem da palavra crise balbuciada pelos mais novos. José Ferreira Cantarinho foi empregado de café, guardador de vacas e contínuo da Sociedade durante 20 anos. Estudou apenas até à quarta classe. «Dizem que a vida está má, a vida era má. Só se conseguia trabalhar nas ceifas e na apanha da azeitona. Tínhamos de sair e procurar trabalho fora daqui. Eu fui para Bucelas».

António José Ferreira veste uma camisa preta e um boné preto. «Fiz podas, andei nas ceias, trabalhei numa fábrica de automóveis em Amiens, na França e aguentei 16 abaixo de zero na Suíça em estufas».

À hora de almoço a Sociedade dá almoço na mesma sala a meia dúzia de trabalhadores da central fotovoltaica, quase todos vindos de fora. Saio para comer noutro lado e acabo a refeição com queijo polvilhado com orégãos, metido antecipadamente no micro ondas.

Ao fim da tarde, os reformados reúnem-se junto à Torre do Relógio e ao Centro Social. Tal como em Pias, a igreja que deveria acompanhar a torre não foi terminada por falta de verbas. Uns jogam o xito (a malha) enquanto outros assistem sentados em bancos corridos de madeira, encostados ao muro branco que dá para o ocre da torre. A maioria usa o boné inclinado na cabeça.

Agostinho Caetano chega de tractor à partida de xito. É mais um dos velhos da Amareleja mas não arrumou as botas ainda. No dia seguinte, hei-de vê-lo na estrada de novo com o seu tractor. «Trabalhei nas obras em Lisboa, na Suíça e na França. Estive 12 anos fora em vários sítios. Onde estive mais tempo foi na França, na beterraba e a construir jardins. Dantes, ia muita gente daqui para lá. Muita gente. Esta malta que você vê aqui no xito toda foi à França. Muitos ficaram lá. Agora é tudo máquinas. Esses engenheiros da energia solar só querem é máquinas...»

Nessa noite, o Grupo Coral da Sociedade Recreativa Amarelejense vai ensaiar. Domingos José Rosado, o ensaiador, chega com fotos de actuações recentes noutras povoações do Alentejo. Os homens juntam-se para as ver.

«Num ano, tivemos 15 saídas. Fomos a todas: Tires, Paivas, Granja, Castro Verde. Em Castro Verde, arrebentámos com aquilo tudo. Desfilámos na rua e actuámos ao ar livre. Foi muito comovente. Havia pessoas a chorar no grupo coral».

Outros deixam-se ficar sentados de costas para a parede, um copo de tinto e pedaços de porco preto espetados em palitos de madeira, com as palavras SOCIEDADE RECREATIVA AMARELEJENSE por trás.

«Eu cantei nalguns grupos», explica Domingos, um homem de meia-idade, exemplarmente penteado e de camisa às riscas, “ mas este foi criado por mim há um ano e tem sido sempre ensaiado por mim. Criei o grupo...faz um ano no dia três de Março...”

Domingos utiliza o cancioneiro tradicional mas também muitas modas que pertencem apenas à Amareleja. «O Alentejo tem um cancioneiro tradicional excepcional. Também temos modas só daqui, eu lembro-me de modas com mais de 40 anos». Domimgos escreveu uma moda dedicada à central fotovoltaica. «É bastante lenta».
Na vila existem mais dois grupos de cante alentejano. «Ouça, isto não é nada, quando eu era rapaz havia cinco. Esta colectividade, nos anos 50, tinha 11 mil sócios, agora tem 2.800».

Domingos explica que o principal é ter-se sentido de responsabilidade. «Somos 24 homens com três altos. O nosso ponto foi considerado o melhor ponto do Alentejo na Expo 98». O grupo de Casa do Povo tem algumas mulheres: «A voz feminina tem requinte, é mais fina».

O ponto é um homem grave, sério, José António Silvério Arante: «Você desculpe, quando o vi no xito à tarde, tirando fotografias, fiquei a meios que desconfiado. Não me leve a mal, a gente não sabe quem é».

São 22 horas. Subo com o grupo de 24 homens para o sótão acanhado e em madeira da sociedade. Pergunto-me como caberão todos ali dentro. Domingos explica que ali se vive assim: «É o que temos. Vivemos dos apoios das autarquias. O Ministério da Cultura? Não manda para cá nenhum graveto. As verbas são criadas pelo associativismo e pelo desporto. E dão mais atenção ao desporto. Praticamente comemos só os torrados».

Alinham-se à minha frente em filas de três homens, numa composição de rostos: O grave de Arante, um bonacheirão e rosado, diria que cigano, outro muito branco e seco. Domingos explica a minha presença: «Este senhor é jornalista...e vai assistir ao ensaio».

O ponto começa a cantar no pequeno e acanhado sótão da Sociedade: «Quando eu vejo alguém lavrando, lembrando o tempo passado...». Ninguém esconde o lado emocional do cante e o seu papel numa época em que se vivem de novo tempos duros e difíceis. Alentejo mais profundo que aquele não existe, a 84 quilómetros de Beja, outros tantos de Évora, 24 de Renques de Oliveiras até Moura e apenas 9 para a vizinha Valencia del Mombuey, numa das regiões mais pobres de Espanha. «Abalei do Alentejo/ Olhei para trás chorando/ Alentejo da minha alma/ tão longe me vais ficando», canta, os olhos fechados, em plena concentração, José Arante, o «ponto» do Grupo Coral da Sociedade Recreativa Amarelejense.

«A central empregou pessoal de fora, os campos estão todos nas mãos dos espanhóis que só plantam olival, não há trabalho», desabafará mais tarde o mesmo José Arante.

A maioria dos 2. 700 habitantes da Amareleja vai a Espanha abastecer-se de gás, gasóleo e carne. «Até nisso, os espanhóis nos ganham. Uma bilha de gás custa lá 14 euros e aqui 24. Um quilo de entrecosto ali em Valencita (Valencia del Mombuey) custa um euro, aqui oito». Tratar da saúde, na vila, é até às 14h00. «Temos consultas até às duas da tarde. Urgências? Em Moura, a 24 quilómetros».

Os mais jovens são os mais desanimados. «Abro a colectividade às 10h00 e fecho à uma ou duas», explica o homem que tem a seu cargo a Sociedade Recreativa Amarelejense juntamente com a mulher. «Tenho uma folga por semana. Isto assim há três anos. Estou com uma depressão. Descansar? Somos cinco lá em casa e só eu trabalho...» A propriedade? «Está toda nas mãos dos espanhóis. Eles plantam olival, só há trabalho na apanha da azeitona se houver».

Deixo este canto deserto, envelhecido e esquecido do país, com um nó no estômago. Os gigantescos painéis solares acompanham-me até pegar a estrada para Póvoa de São Miguel. Cada poste de madeira esconde um ninho de cegonha. Mal ouvem os meus passos desatam a esvoaçar em cima da imensa e dourada planura. Um cigano oferece-me boleia numa carroça. «Obrigado, vou continuar a caminhar».


(*) Nuno Ferreira nasceu em Aveiro em 1962. Licenciou-se em comunicação social na Universidade Nova de Lisboa. Foi colaborador permanente do semanário Expresso de 86 a 89, ano em que ingressou nos quadros do jornal Público (até 2006). Nos últimos 20 anos fez reportagens de cariz social. No Jornal Público manteve uma crónica satírica intitulada “Ficções do País Obscuro” e escreveu sobre música popular americana. Recebeu, entre outros, o Prémio de Jornalismo de Viagem do Clube de Jornalistas do Porto com o trabalho «Route 66 a Estrada da América» (1996). No ano seguinte recebeu o Prémio de Jornalismo de Viagem do Clube Português de Imprensa com o trabalho «A Índia de Comboio». Em 2007 publicou conjuntamente com Pedro Faria o livro «Ao Volante do Poder».

 

amarelejando às 00:57
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 8 de Junho de 2011

DON'T YOU FORGET ABOUT ME

amarelejando às 22:29
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 7 de Junho de 2011

ENCONTRO DE BANDAS DA SFUMA

 

Aproveite e faça uma visita às renovadas instalações da Sociedade Filarmónica União Musical Amarelejense. 

amarelejando às 23:11
link do post | comentar | favorito
|

MARATONA DE FUTEBOL DE 7

amarelejando às 23:04
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

AOS LEITORES AMIGOS

Poetas não podem calar-se,
Querem às turbas mostrar-se.
Há de haver louvores, censuras!
Quem vai confessar-se em prosa?
Mas abrimo-nos sob rosa
No calmo bosque das musas.

 

Quanto errei, quanto vivi,
Quanto aspirei e sofri,
Só flores num ramo — aí estão;
E a velhice e a juventude,
E o erro e a virtude
Ficam bem numa canção.

 

Johann Wolfgang von Goethe (1749 - 1832)

amarelejando às 08:30
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 6 de Junho de 2011

LEGISLATIVAS 2011 - RESULTADOS NACIONAIS

 

Faltam ainda apurar os resultados nos circulos do estrangeiros (4 mandatos), mas no site oficial das eleições são estes os resultados apurados.

 

PSD - 38,63 % (105) elege mais 27 deputados

PS - 28,05 % (73) perde 23 deputados
CDS - 11,74 % (24) elege mais 3 deputados
CDU - 7,94 % (16) elege mais 1 deputado
BE - 5,19 % (8) perde 8 deputados

 

 

Estes são os deputados eleitos pelo circulo de Beja que vão representar o nosso distrito na Assembleia da República.

 

 

 

amarelejando às 00:08
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 5 de Junho de 2011

LEGISLATIVAS 2011 RESULTADOS MOURA / AMARELEJA

Concelho de Moura 2011 - 2009

 

 

 

Freguesia de Amareleja 2011 - 2009

 

 

amarelejando às 21:22
link do post | comentar | favorito
|

UM POEMA

 

De que são feitos os dias?
- De pequenos desejos,
vagarosas saudades,
silenciosas lembranças.

Entre mágoas sombrias,
momentâneos lampejos:
vagas felicidades,
inactuais esperanças.

De loucuras, de crimes,
de pecados, de glórias
- do medo que encadeia
todas essas mudanças.

Dentro deles vivemos,
dentro deles choramos,
em duros desenlaces
e em sinistras alianças...

Cecília Meireles, in 'Canções'

 

 

amarelejando às 12:32
link do post | comentar | favorito
|

»Dezembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
28
29
30
31

»NOTÍCIAS FRESQUINHAS

» EM PAUSA ...

» SÓ O POVO

» O POÇO DA MINHA INFÂNCIA

» PERCURSO PEDESTRE "ROTA D...

» MONSTRO MORIBUNDO

» MOTES DOS MONTES – 15

» VAMOS AJUDAR OS BOMBEIROS

» REPROVADO POR UNANIMIDADE

» NÃO À EXTINÇÃO DE FREGUES...

» MORREU STEVE JOBS

» SAUDADES DE... FLORBELA E...

» AGORA É QUE CONTA

» ASSIM SE COME N'AMARELEJA

» ALTO E PÁRA O TRABALHO!

» A NOSSA IGREJA VAI TER TE...

» FEIRA DE SETEMBRO 2011 - ...

» ASSIM SE COME N'AMARELEJA

» SIRENIA

» FOTOGRAFANDO O MEU ALENTE...

» FEIRA DE MOURA 2011

»COMENTADORES DE SERVIÇO

Pois é QuinaComo eramos felizes nessa altura! Fora...
Olá Manuel É claro que não me importo, até agradeç...
Esqueci-me de me identificar: manuelfialho@gmail.c...
Viva!Como revi parte da minha infância neste texto...
Olá, eu gostaria que me pudessem dar uma ajudinha ...
... o título correcto do post seria " Não à extinç...
cidália, ao ler este pequeno texto que tu escrevei...
Esse pôr de sol, eu já vi!Há sessenta anos, ou mai...
É verdade Cidália a Amareleja também foi represent...
sem eu gostar de dizer estas coisas, mas não resis...

»TEMAS

» todas as tags

»O QUE JÁ ACONTECEU

» Dezembro 2011

» Outubro 2011

» Setembro 2011

» Agosto 2011

» Julho 2011

» Junho 2011

» Maio 2011

» Abril 2011

» Março 2011

» Fevereiro 2011

» Janeiro 2011

» Dezembro 2010

» Novembro 2010

» Outubro 2010

» Setembro 2010

» Agosto 2010

» Julho 2010

» Junho 2010

» Maio 2010

» Abril 2010

» Março 2010

» Fevereiro 2010

» Janeiro 2010

» Dezembro 2009

» Novembro 2009

» Outubro 2009

» Setembro 2009

» Agosto 2009

» Julho 2009

» Junho 2009

» Maio 2009

» Abril 2009

» Março 2009

» Fevereiro 2009

» Janeiro 2009

» Dezembro 2008

» Novembro 2008

» Outubro 2008

» Setembro 2008

» Agosto 2008

» Julho 2008

» Maio 2008

» Abril 2008

» Março 2008

» Fevereiro 2008

» Março 2007

» Fevereiro 2007

» Novembro 2006

» Agosto 2006

» Julho 2006

» Maio 2006

Cidalia Guerreiro

Cria o teu cartão de visita

»OS RETRATOS

»PROCURAR

»EM LINHA

online

»POR ESSE MUNDO FORA

free counters

»DESDE ABRIL DE 2009

Web Counters
Dating Charleston